Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

Ciclo de Órgão

a1.jpeg

Partilhamos o destaque dado ao Concerto de Música Mariana pelo Jornal Badaladas:

Concerto de louvor à Virgem Maria

a2.jpg

A igreja da Misericórdia de Torres Vedras acolheu no passado dia 29 de outubro o primeiro concerto da 2ª edição do Ciclo de Órgão de Torres Vedras, uma iniciativa que decorre até dezembro, sob a direção artística do organista Daniel Oliveira.

 

O templo esteve lotado para o primeiro dos três concertos previstos no programa, oferecendo aos presentes um momento pleno de “sintonia entre a espiritualidade e a arte”. O primeiro concerto foi dedicado à música de louvor à Virgem Maria e protagonizado pelo Coro Magnificat, dirigido por Daniel Oliveira, e por alunos do Atelier de Órgão da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras, com um lugar de destaque para o órgão histórico “Bento Fontanes” (1773) existente na igreja da Misericórdia.


Foram interpretados temas de inspiração mariana desde o século XIII até aos nossos dias, obras do Libre Vermet de Monserrat, Mário Silva, Pablo Bruna, Caccini, Gounod e temas gregorianos. A iniciativa configurou-se também como uma celebração do centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima. A figura de Nossa Senhora sempre foi bastante venerada na Península Ibérica e, após as aparições em Fátima em 1917, esta figura cristã tornou-se um ícone da cultura religiosa e generalista em Portugal.


O programa do 2º Ciclo de Órgão decorre até dezembro e integra ainda dois concertos e um workshop. No dia 18 deste mês, crianças e jovens, dos seis aos 10 anos, têm a oportunidade de conhecer um órgão de tubos mais de perto, de forma lúdica e divertida. A iniciativa terá a presença da professora e maestrina Filomena Calado, que irá narrar um pequeno conto musical contado com a presença de alguns alunos de órgão, que executarão peças bastante lúdicas.


A 26, a igreja volta a acolher um espetáculo protagonizado por um agrupamento de música antiga com reportório dos séculos XVI, XVII e XVIII, cvom instrumentos da época como flauta barroca e cravo. São os “Ard Eloquentiae”. Serão interpretadas obras de Telemann, Haendel, Scarlatti, Balbastre e Quantz.O agrupamento é constituído por Débora Bessa (flauta de bisel), Vânia Moreira (violoncelo), José Rui Fernandes (flauta travessa) e Daniel Oliveira (cravo/órgão).


O último concerto é realizado em contexto natalício, a 10 de dezembro, tendo por isso um reportório próprio do Advento. Terá como intervenientes o Coro Masculino da Escola de Música Luís António Maldonado Rodrigues, bem como alguns agrupamentos vocais e instrumentais dessa instituição de ensino oficial torriense.


O 2º Ciclo de Órgão de Torres Vedras é promovido pela Santa Casa e pela Câmara Municipal, em parceria com a Escola de Música Luís António Maldonado Rodrigues, Cultur’Canto – Associação Cultural, paróquia de Torres Vedras, jornal Badaladas e jornal Voz da Verdade. Os concertos são comentados e de entrada gratuita.


O concerto teve como intervenientes o Coro Magnificat e alguns alunos do Atelier de Órgão da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras.


Foram interpretadas obras do Libre Vermet de Monserrat, Mário Silva, Pablo Bruna, Caccini, Gounod e temas gregorianos.


O coro “Magnificat” nasceu na paróquia de Odivelas como sendo um grupo litúrgico, que tem como objetivo não só a solenização em celebrações eucarísticas mas também a animação em casamentos e batizados, concertos e eventos vários.


Encontrando-se neste momento em fase de recrutamento de elementos, o grupo afirma-se como um coro polifónico ligado à prática da música litúrgica portuguesa atual, música renascentista, canto gregoriano e música de outras tradições cristãs ao longo da história da música sacra.


É seu maestro titular o organista Daniel Oliveira, auxiliado na técnica vocal pela maestrina Lucina Morais, tendo ainda como assistente o maestro João Andrade Nunes.


O Atelier de Órgão da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras é constituído atualmente por 10 alunos e orientado pelo professor Daniel Oliveira. Apoiando a educação o Atelier de Órgão da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras tem como principal objetivo conferir competências musicais específicas na aprendizagem do instrumento órgão. Esta classe de órgão pretende, na sua formação, oferecer um ensino de qualidade nas áreas do repertório específico para o órgão, improvisação, acompanhamento e formação musical geral.


Direcionado para uma formação mais adequada e personalizada de organistas litúrgicos, o atelier de órgão tem desenvolvido um trabalho bastante forte na iniciação ao órgão em crianças com idades compreendidas entre os cinco e os 10 anos.


Tem realizado várias audições de alunos também fora do concelho de Torres Vedras, marcando já presença no Ciclo de Órgão de Oeiras, Santuário de Fátima e Sobral de Monte Agraço, solenizando também algumas celebrações litúrgicas nas igrejas de Torres Vedras.