Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

Homenagem ao Dr. Carlos Andrade

Realizou-se ontem dia 29 de junho de 2017, na Quinta do Paul em Ortigosa – Leiria, almoço promovido pela Misericórdia de Faro coadjuvado pela Misericórdia de Torres Vedras, em que um vasto grupo de Misericórdias se fez representar para numa forma singela demonstrar a estima, amizade e dizer obrigado ao Dr. Carlos Andrade pelo muito que deu às Misericórdias no desenvolvimento e empenho do seu trabalho realizado na ultima década na União das Misericórdias Portuguesas.

 

As Misericórdias representadas e as que se fizeram representar por mensagem fizeram questão de salientar a amizade e profícuo trabalho desenvolvido em prol de uma causa tão nobre como é o das Santas Casas da Misericórdia, nesta hora de despedida inesperada desejaram ao Dr. Carlos Andrade as maiores felicidades, certos de que embora ausente continuará sempre presente nas Misericórdias de Portugal.

a1.jpg

a2.jpg

a3.jpg

 

As Misericórdias portuguesas estiveram em Roma

a1.jpg

 As Misericórdias portuguesas estiveram em Roma no dia do Jubileu dos Voluntários e Operadores da Misericórdia, para uma audiência mundial com o Papa Francisco, no âmbito do Jubileu da Misericórdia. A comitiva de cerca de 400 pessoas foi encabeçada pelo presidente da UMP, para quem o encontro de 3 de setembro representou o “ponto alto do Ano Jubilar”.

 

“Obrigado Papa Francisco, não tanto por se lembrar de nós, porque sabemos que não se esquece, mas por ter mostrado ao mundo que a misericórdia é muito mais que uma palavra, está no terreno”, reconheceu Manuel de Lemos, que é também presidente da Confederação Internacional das Misericórdias.

a2.jpg

Numa praça repleta de fiéis e peregrinos vindos de várias partes do mundo, o Pontífice exortou todos os presentes a ser agentes de misericórdia perante a tentação da indiferença e lembrou o testemunho de Madre Teresa de Calcutá, na véspera da sua canonização, pelo exemplo de agente da misericórdia de Deus. “Vós sois os artesãos da misericórdia e a mão de Cristo que alcança todos", dirigiu aos cerca de 24 mil operadores de misericórdia reunidos no Vaticano. Ler aqui homília na íntegra.

 

A tarde de 3 de setembro foi dedicada à partilha de experiências entre as Misericórdias de Portugal, Itália, Bielorrússia, Brasil, Japão, Macau e Palestina num workshop sobre “A Misericórdia expressão de caridade no mundo”. O encontro foi presidido pelo presidente da UMP, Manuel de Lemos, e pelo presidente da Confederação das Misericórdias de Itália, Roberto Trucchi, no auditório da Pontifícia Universidade Urbaniana, contando ainda com a intervenção do deputado e vice-presidente da Confederação Internacional das Misericórdias, António Brito.

 

No âmbito da deslocação a Roma, a comitiva esteve ainda reunida na Igreja de Santo António dos Portugueses, para uma eucaristia presidida D. Jorge Ortiga, arcebispo de Braga e presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social.

 

Recorde neste vídeo do Centro Televisivo do Vaticano (CTV) a homília do Papa Francisco no dia do Jubileu dos Voluntários e Operadores da Misericórdia.

 

Economia social nas Misericórdias

Em português antigo solidariedade e esperança no próximo dizia-se com a palavra Misericórdia. 

Ainda hoje, os que menos têm e mais precisam da generosidade dos vizinhos, sabem que a Santa Casa tem portas às quais se pode bater com a certeza de ser atendido.

São já quinhentos anos de público bem-fazer, provando no terreno da vida o fortíssimo sentido de comunidade que continua a construir Portugal.

 

 

Fonte: União das Misericórdias

Líder da União das Misericórdias vai ser condecorado pelo Presidente da República

 

O presidente da União das Misericórdias Portuguesas, Manuel Lemos, vai ser condecorado na sessão solene comemorativa do Dia de Portugal, esta segunda-feira, com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

 

O anúncio foi feito hoje pela Presidência da República, em comunicado, divulgando as condecorações atribuídas pelo presidente Aníbal Cavaco Silva, que vão ser entregues em Elvas.

 

A Ordem do Infante D. Henrique destina-se a distinguir “quem houver prestado serviços relevantes a Portugal, no país e no estrangeiro, assim como serviços na expansão da cultura portuguesa ou para conhecimento de Portugal, da sua história e dos seus valores”.

 

Manuel Lemos iniciou no final de 2012 o seu terceiro e último mandato à frente União das Misericórdias Portuguesas, que coordena cerca de 400 Santas Casas de Misericórdia em Portugal, ligadas à Igreja Católica.

 

A criação da primeira Misericórdia portuguesa ocorreu em Lisboa no ano de 1498, pela rainha D. Leonor, inspirada no exemplo de instituição semelhante fundada em 1244 na cidade italiana de Florença.

 

O nome destes organismos deriva das 14 obras de misericórdia, corporais e espirituais, que a tradição cristã chama às práticas de caridade que concretizam o amor ao próximo.

 

Fonte: Agência Ecclésia

Gestão de qualidade em 25 Santas Casas

 

São 25 as Misericórdias que já estão a preparar-se para implementação de sistemas de gestão de qualidade nas suas respostas sociais de terceira idade e infância. A iniciativa decorre no âmbito de uma candidatura da UMP ao programa Operacional Potencial Humano (POPH).

 

Já aprovado, o programa começou em Março. Contempladas foram oito Santas Casas do Norte (Amarante, Braga, Mirandela, Murça, Póvoa do Varzim, Póvoa de Lanhoso, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia), 10 do Centro (Águeda, Arganil, Batalha, Cantanhede, Marinha Grande, Mortágua, Ovar, Pombal, Santar e Vila Nova da Barquinha), cinco alentejanas (Redondo, Santiago do Cacém, Santarém, Serpa e Vimeiro) e duas do Algarve (Faro e São Brás do Alportel).