Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

As Misericórdias portuguesas estiveram em Roma

a1.jpg

 As Misericórdias portuguesas estiveram em Roma no dia do Jubileu dos Voluntários e Operadores da Misericórdia, para uma audiência mundial com o Papa Francisco, no âmbito do Jubileu da Misericórdia. A comitiva de cerca de 400 pessoas foi encabeçada pelo presidente da UMP, para quem o encontro de 3 de setembro representou o “ponto alto do Ano Jubilar”.

 

“Obrigado Papa Francisco, não tanto por se lembrar de nós, porque sabemos que não se esquece, mas por ter mostrado ao mundo que a misericórdia é muito mais que uma palavra, está no terreno”, reconheceu Manuel de Lemos, que é também presidente da Confederação Internacional das Misericórdias.

a2.jpg

Numa praça repleta de fiéis e peregrinos vindos de várias partes do mundo, o Pontífice exortou todos os presentes a ser agentes de misericórdia perante a tentação da indiferença e lembrou o testemunho de Madre Teresa de Calcutá, na véspera da sua canonização, pelo exemplo de agente da misericórdia de Deus. “Vós sois os artesãos da misericórdia e a mão de Cristo que alcança todos", dirigiu aos cerca de 24 mil operadores de misericórdia reunidos no Vaticano. Ler aqui homília na íntegra.

 

A tarde de 3 de setembro foi dedicada à partilha de experiências entre as Misericórdias de Portugal, Itália, Bielorrússia, Brasil, Japão, Macau e Palestina num workshop sobre “A Misericórdia expressão de caridade no mundo”. O encontro foi presidido pelo presidente da UMP, Manuel de Lemos, e pelo presidente da Confederação das Misericórdias de Itália, Roberto Trucchi, no auditório da Pontifícia Universidade Urbaniana, contando ainda com a intervenção do deputado e vice-presidente da Confederação Internacional das Misericórdias, António Brito.

 

No âmbito da deslocação a Roma, a comitiva esteve ainda reunida na Igreja de Santo António dos Portugueses, para uma eucaristia presidida D. Jorge Ortiga, arcebispo de Braga e presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social.

 

Recorde neste vídeo do Centro Televisivo do Vaticano (CTV) a homília do Papa Francisco no dia do Jubileu dos Voluntários e Operadores da Misericórdia.

 

Economia social nas Misericórdias

Em português antigo solidariedade e esperança no próximo dizia-se com a palavra Misericórdia. 

Ainda hoje, os que menos têm e mais precisam da generosidade dos vizinhos, sabem que a Santa Casa tem portas às quais se pode bater com a certeza de ser atendido.

São já quinhentos anos de público bem-fazer, provando no terreno da vida o fortíssimo sentido de comunidade que continua a construir Portugal.

 

 

Fonte: União das Misericórdias

Líder da União das Misericórdias vai ser condecorado pelo Presidente da República

 

O presidente da União das Misericórdias Portuguesas, Manuel Lemos, vai ser condecorado na sessão solene comemorativa do Dia de Portugal, esta segunda-feira, com o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

 

O anúncio foi feito hoje pela Presidência da República, em comunicado, divulgando as condecorações atribuídas pelo presidente Aníbal Cavaco Silva, que vão ser entregues em Elvas.

 

A Ordem do Infante D. Henrique destina-se a distinguir “quem houver prestado serviços relevantes a Portugal, no país e no estrangeiro, assim como serviços na expansão da cultura portuguesa ou para conhecimento de Portugal, da sua história e dos seus valores”.

 

Manuel Lemos iniciou no final de 2012 o seu terceiro e último mandato à frente União das Misericórdias Portuguesas, que coordena cerca de 400 Santas Casas de Misericórdia em Portugal, ligadas à Igreja Católica.

 

A criação da primeira Misericórdia portuguesa ocorreu em Lisboa no ano de 1498, pela rainha D. Leonor, inspirada no exemplo de instituição semelhante fundada em 1244 na cidade italiana de Florença.

 

O nome destes organismos deriva das 14 obras de misericórdia, corporais e espirituais, que a tradição cristã chama às práticas de caridade que concretizam o amor ao próximo.

 

Fonte: Agência Ecclésia

Gestão de qualidade em 25 Santas Casas

 

São 25 as Misericórdias que já estão a preparar-se para implementação de sistemas de gestão de qualidade nas suas respostas sociais de terceira idade e infância. A iniciativa decorre no âmbito de uma candidatura da UMP ao programa Operacional Potencial Humano (POPH).

 

Já aprovado, o programa começou em Março. Contempladas foram oito Santas Casas do Norte (Amarante, Braga, Mirandela, Murça, Póvoa do Varzim, Póvoa de Lanhoso, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia), 10 do Centro (Águeda, Arganil, Batalha, Cantanhede, Marinha Grande, Mortágua, Ovar, Pombal, Santar e Vila Nova da Barquinha), cinco alentejanas (Redondo, Santiago do Cacém, Santarém, Serpa e Vimeiro) e duas do Algarve (Faro e São Brás do Alportel).