Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O indesmentível peso do terceiro sector

 

Agora já se sabe do que se está a falar quando se usam as designações Economia Social ou Terceiro Sector. Fala-se de mais de 55 mil organizações, espalhadas por mais de uma dezena de actividades económicas. Fala-se de 2,8% de Valor Acrescentado Bruto, mais do que a Electricidade, Agricultura, Agro-indústria, Telecomunicações ou Indústria Têxtil. Fala-se de 5,5% de peso no emprego remunerado na Economia Nacional, 226 mil pessoas, mais do que a Saúde, Indústria Têxtil, Transportes e Actividades Financeiras e Seguros, entre muitas outras.


O retrato foi tirado pela Conta Satélite da Economia Social, do INE, em parceria com a Cooperativa António Sérgio para a Economia Social. É um retrato preliminar, referente a 2010, mas onde s! e pode ver, pela primeira vez, o peso que o Terceiro Sector tem na economia portuguesa.


Em relação ao emprego mais de um terço concentra-se nos serviços de acção social e solidariedade. Os salários médios mais elevados são pagos pelas mutualidades, sendo as misericórdias as que pior pagam. De uma maneira geral, os trabalhadores da Economia Social são pior remunerados do que a média nacional. Em 2010 o valor médio representava 83,4%.


Clic para ver o Estudo:



Fonte: Solidariedade

Mensário da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade

Prémio Manuel António da Mota - 2ª Edição

 

A União Europeia instituiu o ano de 2011 como Ano Europeu do Voluntariado sob o lema "Sê voluntário, faz a diferença".

 

O Ano Europeu do Voluntariado tem como objectivo principal incentivar e apoiar os esforços desenvolvidos pela comunidade europeia, pelos Estados-Membros e pelas autoridades locais e regionais tendo em vista criar condições na sociedade civil propícias ao voluntariado.

 

Permitindo ainda dotar as organizações de meios que promovam o voluntariado, promover o reconhecimento e a visibilidade do trabalho voluntário e sensibilizar as pessoas para o valor e a importância do Voluntariado.

 

Na Europa, 94 milhões de pessoas consagram os seus tempos livres a acções de voluntariado, trabalhando graciosa e desinteressadamente a favor das suas comunidades; 3 em cada 10 europeus fazem voluntariado e 8 em cada 10 acham importante fazê-lo.

 

Em Portugal, mais de 1 milhão de pessoas estão envolvidas em acções de voluntariado nos domínios da acção, reinserção e solidariedade sociais, saúde, educação, emprego e formação profissional, ciência e cultura, defesa do património, do ambiente e do consumidor, protecção civil, entre outras actividades de interesse social e comunitário.

 

O Ano Europeu do Voluntariado sucede ao Ano Europeu de Luta Contra a Pobreza e a Exclusão Social.

 

O "Prémio Manuel António da Mota", na sua 1ª edição, premiou em 2010 as Instituições Particulares de Solidariedade Social que se distinguiram no combate à pobreza e à exclusão social.

 

O "Prémio Manuel António da Mota", instituído pela Fundação Manuel António da Mota, irá agora premiar na sua 2ª edição as organizações promotoras de voluntariado que se distingam no desenvolvimento de actividades e projectos inseridas em programas de voluntariado de relevante interesse social e comunitário.

 

Concorra !

 

Faça a diferença !

 

Saiba mais em: http://premiomam.mota-engil.pt/

Profissionalização do 3º Sector em Contexto de Crise

 

A Microsoft Portugal vai promover 5º Encontro de Parceiros Sociais, que terá lugar no próximo dia 26 de Maio, entre as 09:00 e às 17:00h, no Fontana Park Hotel em Lisboa.

 

O encontro terá como tema a “Profissionalização do Terceiro Sector em Contexto de Crise” e serão debatidas temáticas como: A sustentabilidade económica das IPSS no caminho para profissionalização; Como Construir uma campanha de comunicação integrada numa IPSS; Profissionalização total no sector social!; e Cloud computing e Office 365: As novas tecnologias para o Terceiro Sector.

 

Saiba mais