Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O Jornal Badaladas, na sua edição de 4 de Agosto escreve sobre o 497º Aniversário da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

bada.jpeg

Novo museu marcou 497º aniversário da Santa Casa de Torres Vedras

misericordia.jpg

A mesa administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras mais uma vez deu graças pela existência desta instituição, que ao longo de 497 anos tem vindo a servir todos aqueles que a ela recorrem. Na comemoração deste aniversário a Misericórdia ofereceu aos torrienses um espaço onde poderão conhecer de uma outra forma a Santa Casa de Torres Vedras, no seu museu, que foi apresentado nesse dia.

 

As festividades cumpriram um vasto programa. Receção aos convidados pelas 15h45, seguindo-se a Eucaristia de Ação de Graças às 16h. A sessão solene teve lugar pelas 17h15, com entrega de diploma honorário a título póstumo a Pedro Manuel Lúcio Rosado e a Nuno Pereira de Melo. Às 18h foi inaugurado o Museu Manuel Rosado, terminando as festividades com um beberete de honra.


A eucaristia foi presidida pelo cónego Daniel Henriques. Na sua homília deu graças pela existência desta Santa Casa, falando da semente que germinou na vida deste concelho, semente que se cuida a cada dia criando frutos preciosos para todos nós, a importância do pequeno gesto no amor universal que nos une a todos numa corrente de vida.


A missa foi acompanhada com música de órgão por Daniel Oliveira e o coro masculino da Escola de Musica Luís Maldonado Rodrigues; o coro infantil da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras acompanhado pelo coro de utentes do Centro de Dia, que interpretou “Mãezinha do Ceu”, cântico de ação de graças, finalizando com o Hino da Misericórdia de autoria de Manuel Peixoto.


Na sessão solene, realizada no salão nobre da instituição, o provedor na abertura proferiu o discurso de boas vindas aos presentes. Dissertou sobre o caminho percorrido por esta Misericórdia desde os seus primórdios, as pedras que surgiram e a luta diária que leva a agradecer a existência de cada dia focando sempre uma luz no horizonte, para um amanhã mais resplendoroso.


Na presença dos familiares mais próximos foi feita a homenagem a dois homens que na sua profissão e no seu humanismo foram para a Misericórdia uma pedra fundamental nos alicerces de duas obras tão importantes, não só para a instituição como para toda a sociedade para a qual estes equipamentos se encontram ao serviço.


Os engenheiros Pedro Manuel Lúcio Rosado e Nuno Pereira de Melo foram nomeados “Irmão Honorário a Titulo Póstumo”. Foram apresentados aos presentes pelos seus colegas e amigos, Miguel Rafael e Carlos Reis, tendo sido referenciadas as inúmeras “qualidades de caráter, de serviço ao outro, inteligência, capacidade de trabalho, seres humanos excecionais que fizeram deles Homens que marcaram cada um, deixando um legado invisível de afetos que a todos nos toca”.


O presidente da Câmara pegou na frase que a todos sobressaiu nestas comemorações – a semente que germina – falando também ele dos distinguidos e do percurso da instituição, gratificando-se pelo crescimento da Misericórdia “que é sem duvida um reflexo do crescimento deste concelho”.


O deputado Duarte Pacheco deu os parabéns à Misericórdia, ressalvando a grande visão de administração do provedor e mesa administrativa, da longa caminhada à efetiva existência de uma obra que germina a cada dia, mostrando os seus frutos no labor da cada funcionário que se entrega na paixão de dar-se em prol dos outros.


Depois de encerrada a sessão solene, foi tempo de inaugurar o Museu Manuel Rosado, que pela sua simplicidade mostra o legado que todos os que antecederam foram deixando como marca no tempo da sua existência e passagem por esta casa.


A emoção impediu Manuel Rosado de proferir as suas palavras demonstrativas da sua humildade, mas pela voz de sua nora, Margarida Rosado, deu a conhecer o sentir de agradecimento por este ato do qual não se acha merecedor. Manuel Rosado foi ao longo de 40 anos um grande Homem de Misericórdia, que deixou um legado de dádiva e uma memória viva nas muitas atas da mesa administrativa, que no seu percurso elaborou com mestria de clareza e fidelidade.


Finalizou-se as festividades do dia com um pequeno lanche convívio servido pela instituição no páteo interno do seu edifício sede, cantando--se os parabéns e soprado as velas do bolo de aniversário desejando as maiores venturas à Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras. 

 

Publicado em 04-08-2017 no Jornal Badaladas

Escrito por Redação