Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

Projeto de PAP "E Vai de Roda"

A Estagiária de Animação Marta Antunes realizou no Lar de Nossa Senhora da Misericórdia  o Projeto de PAP "E Vai de Roda" onde o tema se centrava no Folclore e de onde resultou uma exposição de trajes Portugueses tradicionais e uma tarde musical que contou com a atuação do Rancho Folclórico de A-Dos-Cunhados.

 




Misericórdias apoiam 150 mil pessoas por dia

As 397 santas casas têm mais de metade das camas de cuidados continuados do país e prepararam-se para receber os três primeiros hospitais do SNS.

 

 

As misericórdias atravessaram incólumes os últimos anos de crise económica. Apesar das persistentes queixas de falta de dinheiro, nenhuma fechou e o número de funcionários até aumentou. Actualmente são cerca de “75 mil” os colaboradores que prestam apoio a um universo da ordem das “150 mil pessoas por dia”, desde idosos em lares, crianças em creches, pessoas com deficiência e programas de apoio alimentar, como cantinas sociais. São dados do primeiro inquérito feito pela União das Misericórdias Portuguesas (UMP) e que vão ser apresentados esta semana no XI Congresso Nacional das Misericórdias, em Évora. O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, preside à sessão de abertura.

 

 “O número de pessoas que apoiamos e acolhemos aumentou de forma significativa e sustentada. O caso mais evidente é o das cantinas sociais. Também as unidades de cuidados continuados cresceram ao ritmo de 10 a 12 por ano”,  adianta Manuel Lemos, presidente da UMP, que não consegue especificar a proporção do acréscimo  porque este tipo de recolha de informação nunca tinha sido feito. “Até agora era tudo conversa”, diz.

 

Como é que foi possível aumentar a capacidade de resposta numa altura em que, segundo os responsáveis das misericórdias e o próprio presidente da UMP, a situação financeira piorou, devido às dificuldade de muitas pessoas pagarem as comparticipações, sobretudo nos lares. “As instituições não estão a viver muito bem neste momento de crise, mas não mandaram ninguém embora, nem nenhuma fechou”, retorque Manuel Lemos, que reconhece que, para equilibrar a situação, foram importantes as "linhas de crédito" entretanto criadas pelo Governo.

 

O mais difícil é perceber quanto dinheiro recebem estas instituições do Estado.  Manuel Lemos não adiantou números. Não há dados actualizados, mas uma pesquisa às subvenções públicas realizadas no ano passado pelo PÚBLICO permitiu concluir que, em 2011, no grupo das instituições da chamada economia social, as misericórdias tinham sido o maior beneficiário do Instituto da Segurança Social, com 306,9 milhões de euros.

 

Cantinas sociais para mais de 9 mil pessoas

 

No congresso, que decorre entre quinta-feira e sábado e que vai contar com uma forte presença brasileira (neste país há mais de duas mil santas casas), a UMP vai assim poder, pela primeira vez, apresentar números rigorosos. Os dados são reveladores: as 397 santas casas de misericórdia do país dão apoio a mais de 58 mil idosos, a maior parte dos quais (28.173) em lares (501), 17.501 através de apoio domiciliário (420 serviços) e mais de 9300 em 359 centros de dia.

 

São também muitas as crianças nas valências das misericórdias (42.331) distribuídas por 315 creches (mais de 15 mil) e quase 17 mil no pré-escolar. As misericórdias até têm duas escolas primárias e dão ainda apoio a 1708 crianças e jovens em risco (29 centros de acolhimento temporário e 39 lares de infância e juventude).

 

Uma área em que a resposta aumentou substancialmente nos últimos anos foi a das cantinas sociais. As 140 cantinas sociais dão actualmente resposta a 9131 pessoas e há ainda 14.811 indivíduos a beneficiar de "programas alimentares".  As santas casas apoiam igualmente 2763 pessoas com deficiência, em centros de actividades ocupacionais  e lares residenciais.

 

Além da acção social, estão a conquistar cada vez mais terreno na área da saúde. Manuel Lemos garante que está “para breve” a entrega dos três primeiros hospitais do Serviço Nacional de Saúde (Fafe, Anadia e Serpa), apesar da contestação dos partidos da oposição e de vários operadores, como a Associação Portuguesa da Hospitalização Privada. “Da nossa parte está tudo pronto. Vamos fazer mais com menos 25% [de gasto]”, assegura. 

 

Mas as santas casas possuem já mais de metade das camas da rede de cuidados continuados do país (3433), uma capacidade que esperam ver reforçada até ao final do ano, com a abertura de mais dez unidades. “Das 18 unidades que continuam por abrir, esperamos que dez comecem a funcionar este ano”, antecipa Manuel Lemos.

 

Além disso, têm 22 hospitais onde fizeram no ano passado quase 267 mil atendimentos em serviços de urgência, perto de 44 mil cirurgias e 710 mil consultas.  Estes valores não incluem outras áreas de actuação como a medicina física e de reabilitação e os tratamentos de diálise.

 

O universo das misericórdias é, porém, muito mais vasto. Além de mais de mil imóveis, têm 250 arquivos, 50 museus, 17 teatros e ainda 26 praças de touros.

 

Fonte: Artigo do Jornal Público de 27 de Maio de 2014

            Escrito por Alexandra Campos

Dia Internacional da Família

No dia 15 de maio comemorou-se o Dia Internacional da Família. Assim, realizamos a 2.ª Edição da Feira da Família, tendo sido várias as Bancas de Artesanato e Doçaria representadas (Pim Pam Pum; A Super Banca das Pulseiras; Bijutaria Criativa com Cápsulas; Cor em Trapilho; Mimi Crá-Crá; Maria das Costuras; Doces Corações; Pontinhos às Cores; Marie & Ana e Mimos & Cor).

 

Para assinalar a importância que uma família tem na vida de uma criança, realizamos diferentes atividades numa tarde especialmente dedicada às famílias…

 

Assim, um desfile de moda infantil foi realizado, dando a conhecer os diferentes artigos de cada uma das banquinhas.

 

A decorrer durante toda a tarde tivemos a presença da JumpingClay de Torres Vedras, que promoveu de forma gratuita o atelier de moldagem desta plasticina especial que muito agradou aos pequenos artistas.

 

Finalizando o dia, recebemos o contador de histórias Sérgio Paulo, que encarnando a personagem do Chapeleiro Maluco do País das Maravilhas, mimou duas histórias que contaram com a participação ativa e atenta do público presente e assim crianças e adultos deixaram-se envolver pelo mundo mágico das histórias.

 

 

AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO E RASTREIO DE SAÚDE ORAL

Nos dias 12 e 13 de maio, veio até à Resposta Social de Apoio à Infância, o Programa para a Inclusão e Vida saudável, pela Associação dos Médicos Dentistas Solidários Portugueses, que criaram a iniciativa: “Mundo a Sorrir”.

 

No dia 12, assistimos a uma ação de sensibilização para a prevenção da saúde oral, onde aprendemos a forma correta de lavar e escovar os dentes e a importância que esta ação tem para a nossa saúde. No final todos os meninos foram presenteados com uma escova e uma pasta de dentes prontinha para ser usada em casa.

 

No dia 13, foi feito um rastreio da saúde oral de todos as crianças do pré-escolar, sendo os resultados enviados posteriormente para a nossa Instituição e distribuídos às famílias.

 

 


Dia Internacional da Família

Como forma de assinalar o Dia Internacional da Família e a importância que esta tem na vida de uma criança feliz, a instituição escolar Creche, JI e CATL da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras convida todos os pais/encarregados de educação a passarem com os vossos filhos/Educandos um agradável final de tarde EM FAMÍLIA. Visitem as banquinhas de artesanato das “nossas” mães, assistam ao desfile das nossas pequenas modelos e deixem-se levar ao maravilhoso mundo das histórias através da fantasia e da imaginação, que só elas podem recriar…

 

Dia da Mãe/Dia da Dança

 

No sábado, dia 3 de maio, a tarde que primou pelo sol abrasivo ficou mais brilhante com a boa disposição das famílias que vieram passar uma tarde animada à Creche/Ji da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras. Este evento pretendeu juntar a comemoração do Dia Mundial da Dança (29 de abril) com a antecipação do Dia da Mãe (dia 4 de maio).

 

As nossas pequenas grandes bailarinas fizeram uma demonstração de uma aula de Ballet, sob a orientação da professora Eliana, mostrando todos os seus progressos desde o início desta atividade, que se desenvolve no horário pós-letivo às segundas-feiras. No final, alguns exercícios foram feitos a par com as mães.

 

Em seguida várias atividades foram propostas para as famílias e a recetividade às mesmas superou as nossas expetativas.

 

O professor Miguel Ângelo trouxe-nos uma surpreendente aula de Hip Hop, que atingiu todas as faixas etárias… pequenos, crescidos e séniores aderiram aos movimentos bem marcados e ritmados, acompanhando-os com sorrisos rasgados!

 

Após esta atividade seguiu-se a tão esperada aula experimental de Zumba Fitness com a professora Tânia (Espaço Dança de Torres Vedras) que mesmo debaixo de um calor intenso coreografou músicas bem conhecidas de todos, não deixando ninguém indiferente ao ritmo contagiante do Zumba!!!!

 

Finalizou-se este evento com a presença da Instrutora Júlia Rita (Clínica Domus Misericordea) com uma aula de Yoga em família, apresentando uma aula adaptada a bebés e crianças, extensível também aos seus familiares, mostrando os pilares de relaxamento, meditação e alongamentos próprios da atividade.

 

Estiveram presentes os utentes de Centro de Dia e do Lar da Misericórdia que assistiram com agrado às atividades.

 

Para angariação de fundos para a nossa Sala de Estimulação e Integração Sensorial (projeto: “De Mãos Dadas”) foram vendidos alguns docinhos e bebidas, havendo também os serviços de animação com pinturas faciais para os mais pequenos. Conseguimos juntar cerca de 160€…

 

Aos professores que de forma voluntária se juntaram a nós, aos funcionários que disponibilizaram a sua tarde de sábado para estarem presentes e ajudarem neste evento, e às animadoras Rute, Marta e Carolina, que generosamente contribuíram com a oferta do seu trabalho… o nosso muito obrigada!

 

Pág. 1/2