Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

Roubo e vandalismo em edifício da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

Na madrugada de 23 para 24 deste mês foi assaltado e vandalizado no Sarge um edifício que pertence à Santa Casa da Misericórida de Torres Vedras e que estava a ser recuperado há cerca de dois anos.  O alvo dos criminosos parece ter sido os metais não preciosos, tendo levado todo o cobre, torneiras e cabos que existiam no edifício, acabando por destruir quadros elétricos e todo o material agregado.


Vasco Fernandes, provedor da Santa Casa, refere em comunicado que foi com grande consternação que os elementos da instituição descobriram na manhã do dia 24 “a perda de meses de trabalho e de valores que tanto custaram a angariar”.


Um prejuízo ainda por contabilizar, mas que atinge todos os que recorrem à instituição solicitando apoio e uma ajuda alimentar. “Lamentamos, possivelmente deixa a sopa mais pobre, porque alguém sem dinheiro para a ‘sopa’ esventrou um edifício, levando atrás de si não só o cobre, mas também uma parte do todo que é a Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras”, refere em comunicado o provedor.


Aquele responsável lamenta a invasão da propriedade, a perda de bens próprios e o facto de haver quem viva não só do roubo, mas do negócio desse mesmo ato. “Sabemos que este tipo de furto não é por fome, mas sim por vícios como a droga. E quem fomenta este ato dando-lhe cobertura na compra do material é pobre de moral, mas rico economicamente. Se estes barões do negócio sujo não existissem, instituições como a nossa não sofriam o prejuízo que hoje temos de contabilizar”.
 

Escrito por Eunice Francisco

Jornal Badaladas, publicado em 30-05-2013