Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

SER FELIZ - Porque SIM

PORQUE Sim !

(pelo Dr.Luciano/psiquiatra)

SER FELIZ

  1. 1.    Que a FELICIDADE não se compra nas farmácias, já nós sabíamos, obrigadinho!

Mas, o que é certo, é que todos nós andamos desesperados à sua procura e é nessa busca que encontramos força para a nossa caminhada.

A propósito, para o Mahatma Gandhi

 

 não existe um caminho para a FELICIDADE. A FELICIDADE é o caminho

 

e o nosso Fernando Pessoa apressa-se a recomendar

 

“Não se acostume com o que não o faz feliz…

Alague seu coração de esperanças

Mas não deixe que se afogue nelas

Se estiver tudo errado, comece novamente

Se estiver tudo certo, continue

Se perder um amor, não se perca

Se o achar, segure-o”

 

 António Aleixo ajuda com um sábio conselho

 

“…para teres dias felizes

Não digas tudo o que pensas

Mas pensa tudo o que dizes”

 

Para Carlos Drumond de Andrade, poeta brasileiro, a FELICIDADE pode “acontecer”

 

“Ser feliz sem motivo é a mais autentica forma de FELICIDADE”

 

Já para o nosso Fernando Pessoa implica “esforço”

 

“a FELICIDADE exige valentia !

não esqueço que a minha vida é a maior empresa do mundo e posso evitar que ela vá à falência.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões…é atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da Vida. Ser Feliz é não ter mêdo dos próprios sentimentos…é ter coragem para ouvir um não.

Pedras no caminho ? Guardo todas ! Um dia vou construir um castelo !”

 

  1. 2.    Termos momentos de felicidade é a prova de que temos a capacidade de ser felizes .

 

“Quantas vezes procuramos a felicidade

E tal como o avozinho infeliz

Em vão por toda a parte procura os óculos

Tendo-os na ponta do nariz”

 

Para mim, FELICIDADE tem a ver com paz de espírito, mas não se esgota nela.

Mas que ninguém me peça conselhos. Aí Freud é peremptório

 

“A FELICIDADE é um assunto individual. Aqui nenhum conselho é válido. Cada um deve procurar por  si”

 

  1. 3.    A FELICIDADE tem a ver com emoções positivas como a alegria, o riso, o optimismo e o belo. Sente-se quando mora em nós, mas é difícil de  definir, por ser um pouco misteriosa e  contraditória. Até se chora quando se está feliz, do mesmo modo que a tristeza até pode ser bela. Atente-se no nosso poeta António Nobre que no seu livro “SÓ” avisa

 

“ cautela, não lhe faça mal

Que este é o livro mais triste

Que existe em Portugal”

 

e no entanto, embora triste é um belo livro de poesia.

 

  1. 4.    O escritor russo Leão Tolstoi lembra-nos que

 

“FELICIDADE verdadeira é a alegria de fazer o bem”

 

e o poeta popular algarvio António Aleixo deixa-nos estes versos

“quando te vês mal e dizes

que preferias a morte

pensa que outros menos felizes

invejam a tua sorte”

 

  1. 5.    Falámos de FELICIDADE, de recordações, lágrimas e risos, enfim emoções, o que nos traz à memória o cantor brasileiro Roberto Carlos

 

Se chorei ou se senti

O importante é que emoções eu vivi

 

que constituiem os condimentos da VIDA.

 

  1. 6.    O poeta brasileiro Carlos Drumond Andrade aborda a questão da FELICIDADE NA VELHICE com uma transbordante ternura quando diz

 

“há duas épocas na vida, infância e velhice, em que a FELICIDADE está numa caixa de bombons”

 

e quando o nosso poeta Vasco de Lima Couto escreve

 

“preciso de espaço para ser feliz”

 

remete-nos para a questão onde estamos e com quem partilhamos a FELICIDADE possível

Um Lar é, no fim de contas uma grande família, uma sua estrutura comunitária, um espaço em que interagimos com os outros, em que partilhamos sentimentos e emoções.

Recentemente os Lares passaram a ser denominados ESTRUTURAS RESIDENCIAIS PARA PESSOAS IDOSAS.

Se a passagem de Asilo a Lar correspondeu a uma grande modificação na filosofia e prática assistencial destas instituições, confiemos na bondade do legislador no sentido de que a mudança de nome seja mais do que isso e venha a possibilitar uma melhoria do seu funcionamento.

 As Instituições são organismos vivos e também têm direito à FELICIDADE.

…e, como dizia o Raul Solnado, “FAÇAM FAVOR DE SEREM  FELIZES !!”

Torres Vedras, 15 de Abril de 2013

Luciano