Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

Jornal Badaladas: Profissionais de várias instituições debateram diabetes no Sarge

 

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Diabetes (14 de novembro), o lar da Misericórdia, no Sarge, recebeu no passado dia 16 o debate “Diabetes no Oeste – as boas práticas”, que pretendeu sensibilizar toda a população para uma doença cuja prevalência continua a aumentar progressivamente em todo o mundo de forma assustadora e em idades mais jovens.

 


O evento teve como convidados e oradores Manuela Ricciulli, médica diabetologista do Centro Hospitalar Oeste – Caldas da Rainha; Sérgio Borges, médico diabetologista do Centro Hospitalar Oeste – Torres Vedras; José Henriques, médico oftalmologista do Instituto de Retina de Lisboa; Edgar Almeida, médico nefrologista da Faculdade de Medicina de Lisboa e Hospital Beatriz Ângelo; Clara Ferreira e João Vitorino enfermeiros  da USF Gama Torres Vedras; Vânia Portela dietista da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras; Elsa Ramos, enfermeira da consulta de Diabetes do Centro Hospitalar Oeste – Caldas da Rainha; e Tânia Silva, da USF da Tornada, entre outros.

Todos aqueles profissionais de saúde partilharam com as cerca de 50 pessoas presentes a forma como estão organizados os serviços de atendimento e apoio aos diabéticos nas instituições que representam, partilharam conhecimentos, experiências e aquelas que consideram as melhores práticas no acompanhamento e tratamento a esses doentes. Em todos os casos ficou bem patente a importância dos rastreios e de um diagnóstico precoce e sobretudo de um acompanhamento constante por uma equipa multidisciplinar ao doente, para que a doença não progrida.

A diabetes é uma doença crónica que se caracteriza pelo aumento dos níveis de açúcar (glicose) no sangue e pela incapacidade do organismo em transformar toda a glicose proveniente dos alimentos. À quantidade de glicose no sangue chama-se glicemia e quando esta aumenta diz-se que o doente está com hiperglicemia.

A diabetes afeta todos os órgãos, portanto são várias as complicações a ela associada. No entanto, os principais problemas de saúde associados a essa patologia são as doenças cardiovasculares, lesões na retina que podem levar à cegueira, a insuficiência renal com necessidade de hemodiálise e o pé diabético.

A diabetes é uma doença silenciosa, que não dói, mas mata e degrada progressivamente a qualidade de vida dos doentes. Em Portugal os diabéticos serão cerca de 12,4 por cento da população entre os 20 e os 79 anos, o que corresponde a cerca de um milhão de pessoas. Quase metade não terá ainda sido diagnosticada.

Na região Oeste existem mais de 40 mil residentes com diabetes. Metade das pessoas com a doença não estão identificadas e cerca de 10 mil diabéticos já têm algum problema nos seus olhos. Segundo os médicos, cerca de 26 por cento da população poderá ainda vir a desenvolver essa doença nos próximos anos. São os chamados pré-diabéticos com alterações do metabolismo do açúcar, mas que ainda não são diabéticos. No entanto, somados aos que já são, verifica-se que a doença atinge um terço da população. Ou seja, de grosso modo, em cada 10 portugueses, quatro ou são diabéticos ou estão em risco de o ser em breve.


Fonte: Jornal Badaladas