Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

O Blog da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras

As últimas notícias sobre o Lar de Nossa Senhora da Misericórdia, Clínica Domus Misericordiae, ERPI, Creche, Jardim de Infância, CATL, Centro de Dia e Serviço de Apoio Domiciliário

Adira ao Cartão Sénior e use-o na Clínica Domus

a1.jpg

Cartão Sénior é uma iniciativa da câmara Municipal de Torres Vedras que dá acesso a benefícios e descontos em várias atividades, produtos e serviços.

Na Clínica Domus oferecemos 10% de desconto em Hidroterapia e Pilates Clínico (aulas de grupo 1, 2, ou 3 vezes por semana)

Para mais informações, consulte: http://www.cm-tvedras.pt/seniores/cartao-senior/

Lista das empresas e entidades aderentes: http://www.cm-tvedras.pt/…/cartao-senior-publicacao-2017.pdf

O Jornal Badaladas, na sua edição de 26 de Janeiro escreve sobre a tomada de posse dos Orgãos Sociais da Misericórdia

bada.jpeg

Órgãos sociais da Santa Casa tomaram posse com os olhos postos nos 500 anos

misericordia.JPG

Após a concelebração de uma Missa presidida pelo cardeal patriarca de Lisboa, o torriense Dom Manuel Clemente, tomaram posse no passado dia 13 deste mês os novos órgãos sociais da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras. Ato público a que se associaram e testemunharam também o secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel, e o presidente da Câmara Municipal, Carlos Bernardes.

 

Aquele foi desde logo considerado como “um momento especial”, tendo em conta o facto de em 2020 a Santa Casa completar 500 anos de existência, pois foi fundada em 1520. Aliás, o próprio provedor pediu a Deus “ajuda e bênçãos” para levar a bom porto os quatro anos do presente mandato. Em termos de novidades futuras aquele mesmo responsável institucional adiantou a construção até lá de um novo lar no Ameal na freguesia do Ramalhal, assim como uma unidade de cuidados continuados.


Em relação à intenção da Câmara querer que a Santa Casa e o Governo cheguem a um acordo quanto à posse do antigo Hospital do Barro em troca do velho Hospital Distrital de Torres Vedras, Vasco Fernandes disse que isso “carece de um amplo e alargado consenso, a partir de uma profunda reflexão interna e externa” da comunidade torriense.
Posição secundada pelo próprio presidente da Câmara, que afirmou que “há que encarar de frente o setor da Saúde, para que seja de excelência em Torres Vedras”. Carlos Bernardes lançou de seguida o desafio a Vasco Fernandes, para que ambas as instituições se sentem à mesa das negociações para discutir o assunto, com o beneplácito da autarquia.
 
 
Novos órgãos sociais
 
Entretanto, os vários órgãos sociais da Santa Casa da Misericórdia ficaram formados agora pelos seguintes elementos:
Assembleia Geral - Luís António Rodrigues (presidente), António Ferreira Nunes (vice-presidente), Jacinto Franco Leandro (secretário).
Mesa Administrativa: Vasco José Fernandes (provedor), José Elias Esteves, Carlos Alberto Reis, Vítor Manuel Marques, Margarida Maria Rosado, João Isidro Martins, António Manuel Mendes, Vítor Manuel Rodrigues, Carlos Alberto Marques, João Francisco Pereira e António Pires Guerra.
Conselho Fiscal: Paulo Jorge Gomes (presidente), Vasco Luís Rodrigues (vice-presidente), João Manuel Perdigão (secretário), Celestino Romualdo Pereira (1º suplente), Fernando José Ramos (2º suplente) e Vítor Manuel Brettes (3º suplente).

Publicado em 25-01-2018 no Jornal Badaladas

Escrito por Fernando Miguel

 

Oficinas do Saber das I.P.S.S.´s

Teve lugar no dia 17 de Janeiro 2018 o Atelier “O Relvinhas” no âmbito das Oficinas do Saber das I.P.S.S.´s dinamizado pela Animadora da C.M.T.V., onde participaram os utentes das Residências DOMUS, da Estrutura Residencial para Pessoas Idosas e do Centro de Dia Alargado.

a1.jpg

a2.jpg

a3.jpg

a4.jpg

a5.jpg

 

Equipamento de idosos | Visita Pastoral | D. Joaquim Mendes, Bispo Auxiliar de Lisboa.

No passado dia 16/01 a Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras teve o privilégio de receber o D. Joaquim Mendes, Bispo Auxiliar de Lisboa, no âmbito da visita pastoral a decorrer no concelho de Torres Vedras de 14/01 a 11/03 de 2018.
Programa da Visita Pastoral 
– Eucaristia
– Encontro com os Corpos Sociais, Colaboradores, Utentes e Voluntários 
– Visita às instalações e utentes dos equipamentos 
• Lar N.ª Senhora da Misericórdia 
• Domus Residências

a1.jpg

a2.jpg

a3.jpg

a7.jpg

a4.jpg

a5.jpg

a6.jpg

a8.jpg

a9.jpg

a10.jpg

a11.jpg

a12.jpg

a13.jpg

a22.jpg

a14.jpg

a15.jpg

a16.jpg

a17.jpg

a18.jpg

a20.jpg

a21.jpg

a23.jpg

a24.jpg

a25.jpg

a26.jpg

a27.jpg

a28.jpg

a29.jpg

a30.jpg

a31.jpg

 

 

Capela N.ª Senhora do Ameal | Missa em honra de São Vicente

SÃO VICENTE, Padroeiro de Lisboa


Vicente de Saragoça, ou São Vicente, foi um mártir que viveu entre o século III e o século IV, e que se negou a adorar os deuses pagãos. Por essa recusa, Vicente foi brutalmente martirizado até morrer, possivelmente a 22 de Janeiro de 304. O seu corpo foi atirado aos animais, mas terá sido protegido por um corvo de ser devorado, o que levou o povo a considerar Vicente um santo.


Com a invasão muçulmana em 713 na Península Ibérica, os restos mortais de São Vicente foram colocados num barco à deriva no mar, dando à costa no Promontório Sacro, Cabo de Sagres, que passou a chamar-se Cabo de São Vicente.
D. Afonso Henriques resgatou o corpo de São Vicente aos sarracenos em Sagres e ordenou o envio das relíquias do santo para Lisboa por barco. Segundo a lenda, dois corvos velaram o transporte do corpo de São Vicente, o que levou a uma adoração imensa pelos habitantes de Lisboa. O brasão da cidade de Lisboa alude a esta barca e a estes dois corvos.


São Vicente tornou-se deste modo o padroeiro de Lisboa e do Algarve, assim como de Valência e de Vicenza.

a2.jpg

b1.jpg

b2.jpg

b3.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Entrevista dada pelo Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras, Vasco Fernandes, ao Jornal Badaladas.

bada.jpeg

Provedor mantém funções há 16 anos

AA-provedor.JPG

No próximo sábado, dia 13, pelas 16 horas realiza-se a tomada de posse dos órgãos sociais da Santa Casa da Misericórdia de Torres Vedras, para o quadriénio 2018/2021. Vasco Fernandes, provedor daquela casa desde 2002, continuará nas mesmas funções.

 

Ao Badaladas o provedor fez uma breve exposição sobre a sua vida nas últimas duas décadas.

 

“Entrei na Misericórdia em 87 ou 88, não me recordo bem”, conta. Fez parte da primeira mesa administrativa entre 1989/2002. Durante três mandatos consecutivos foi vice-provedor. Em 2000 assume o novo mandato como provedor executivo. E, em 2002, é eleito pela primeira vez como provedor da Santa Casa, cargo que mantém até à data, ininterruptamente, dedicando grande parte do seu tempo, de segunda-feira a sábado, sem auferir qualquer vencimento. “Sou apologista que a Mesa Administrativa não deve ter qualquer vencimento”, referiu. “Nunca auferi um centavo desta Misericórdia, mas dei muito do que era meu, fiz milhares de quilómetros com o meu carro sem pedir qualquer valor, visitando outras instituições”.

 

Aquando da sua entrada deu-se início a um novo capítulo na instituição. “A Misericórdia estava muito precisada de obras. Tudo estava velho”. Com o apoio da Mesa Administrativa avançou com obras no centro de dia, que hoje tem todas as condições. A igreja de Santiago, nessa altura, também sofreu alguns estragos devido a obras realizadas junto ao edifício. “Gastámos 150 mil euros, nessa altura”, recorda. “Estava também determinado a restaurar uma parte da Escola Comercial Padre Joaquim Maria de Sousa, por cima da antiga loja Luís Pereira. Foi a primeira obra da minha responsabilidade”, relembra. Pela sua alçada passaram também as obras da atual creche, embora as instalações sejam propriedade da Segurança Social.

 

O projeto do Lar do Sarge ainda pertenceu ao anterior provedor, Joaquim Mendes, mas foi no seu mandato que as obras de desenrolaram. Surgiram depois as residências Domus e o Salão de Festas.

 

“Mas as obras no Sarge ainda estão por completar”, avança Vasco Fernandes, deixando para a tomada de posse algumas novidades. Aliás, a sua candidatura ao novo mandato foi a pensar nas obras que ainda estão por realizar e que fazem falta ao concelho. Exemplo disso, são as obras de remodelação do arquivo histórico, na sede da Misericórdia, que vão decorrer até 2020.

 

O provedor também quis dar cumprimento à promessa que fez a si próprio, quando atravessou um momento difícil da sua vida devido a uma doença oncológica, de continuar a dedicar-se às questões sociais “enquanto Deus Nosso Senhor me der forças e saúde para continuar”.

 

Atualmente, a Misericórdia tem mais de uma dezena de valências (berçário, creche, apoio ao estudo, pré-escolar, dois centros de dia, apoio domiciliário, residências e clínica Domus, lar, cantina social, loja social e banco alimentar). “É uma tarefa árdua que, feita com boa vontade e com o apoio da Mesa Administrativa e dos corpos sociais, se faz facilmente”, explica o provedor, motivado com o próximo mandato.

 

Proposta da Câmara Municipal

 

Aproveitando a ocasião, o Badaladas quis saber qual a opinião do provedor sobre a proposta apresentada publicamente pela Câmara para a Misericórdia receber as instalações do antigo Sanatório do Barro, em troca das instalações do Centro Hospitalar.

 

A título pessoal, Vasco Fernandes considera que a proposta da autarquia poderia ser pensada. Mas adiantou que a renda daquele hospital faz falta à Misericórdia. Vasco Fernandes entende que o sanatório está muito degradado e a próxima Mesa Administrativa e os respetivos corpos sociais terão de debater bastante o assunto para chegarem à conclusão do que poderá vir a ser feito, com a participação da Câmara Municipal e do ministério da tutela.

Escrito por Ana Alcântara